(Fechar X)
Promoção Produtos Importados Br
Projeto Pornô
Publicidade1
Projeto Pornô
   
Comprar Produtos Adultos Importados (Embalagem Discreta)
Home
Vídeos
Fotos
Artigos
Contos Eróticos
Anuncie Anuncie
Parceria Parceria
Home   

Contos Eróticos

  

Orgias

Contos Eróticos  

Imaginaçao fértil (Orgia)

  Tamanho da Fonte:
Diminui Tamanho Fonte -    Aumenta Tamanho Fonte+
Imprimir Imprimir

Imaginaçao fértil (Orgia)
Fonte Foto: bound-brazil.com
Olá, apenas narrarei as fantasias de uma pessoa normal; alguém como eu ou você, sem dotes, sem perfeições de Deuses Nórdicos, sem aberrações ou sadismo, mais tão somente um mix de tesão, curiosidade, inexperiência e vontades inibidas.

O fato aconteceu em Natal/RN, a algum tempo atrás; tratava-se de um fim de semana normal, sem nenhuma novidade; já passavam das 21:00 hrs de uma sexta-feira, cuja semana transcorreu sem novidades, a mesmice de sempre, e eu estava mais uma vez me dirigindo para o flat em Ponta Negra, onde morava sozinho durante a semana, e no sábado voltaria para minha casa e família no Estado vizinho de PE. Decidi então tomar um banho e sair para jantar fora, ou ao menos comer algo diferente, ver gente, desopilar... Minha primeira reação, como de costume foi se dirigir ao shopping Sea way pois estava acostumado e conhecia bem o local.Com o avançar das horas, o movimento do shopping começou a diminuir normalmente, decidi então pagar o consumo e ir para o flat; nesse momento, a caixa do barzinho, que a muito me observava, sem eu perceber, perguntou-me:

- É chato beber sozinho, não é? Pelo jeito você também não é daqui...?

- Você está duplamente certa, não sou daqui,e realmente é um saco beber sozinho...mais como você descobriu?

- Simples, você só se levantou para ir ao banheiro, e afinal de contas eu sinto a mesma sensação de solidão, pois estou aqui na mesma situação, à trabalho.

Assim,começamos um papo bem agradável, descontraído e sem maldade para ambas as parte.E nessa conversa, rolou até uma carona; ela morava na zona norte, o extremo do meu flat. Lá chegando, um lugar simples porém descontraído, Rayssa me ofereceu uma cerveja, no que aceitei sem problemas...

O papo rolava solto, até que em um determinado momento, ouvi-se a porta da casa se abrir, era Luana, que dividia a mesma casa com Rayssa.

Houve uma breve apresentação, e a Luana pediu licença e foi tomar banho, posto que também tinha chegado do trabalho.

Como disse, a casa era humilde, havia uma pequena sala, interligada a cozinha, estilo cozinha americana, um outro cômodo, que deduzi ser o quarto, e o banheiro; Só que, tudo sem portas entre eles, de onde se via a silhueta da Luana tomando banho. Confesso que fiquei um pouco embaraçado com a cena, porém quando ela começou a tirar a roupa, fiquei de logo excitado. A Rayssa percebendo a situação, ofereceu-me outra cerveja, talvez para que eu pudesse ver melhor, acreditar no que meus olhos viam, e até me recompor, pois minha ereção foi quase que instantânea.
Em seguida, a Luana chegou com uma roupinha de dormir, estilo pijaminha de algodão com motivos infantis, muito cheirosa e sensual, apesar de composto; de imediato a Rayssa pediu licença e foi tomar o banho dela também, me deixando na sala com a Luana, que ligou um sonzinho bem gostoso, acho que era Tim Maia.... Eu não tirava os olhos da porta do banheiro, e a Luana sacou imediatamente o porque de eu estar tão desatento as conversas e a música, etc...

Assim, com a chegada da Rayssa, após o banho, houve outra rodada de cerveja, e o papo continuou muito agradável, porém ficou mais interessante pelo fato das duas, estarem sentadas no mesmo sofá, e de estarem com os cabelos molhados, uma penteava o cabelo da outra, alternadamente. E a troca de carinho ficava cada vez mais evidente e intimo.

Num dado instante, precisei ir ao banheiro por conta da cerveja, e percebi as duas conversarem baixinho no ouvido da outra; quando voltei, elas estavam sentadas no tapete da sala, muito bem acomodadas nas inúmeras almofadas que tinha, e me convidaram para fazer o mesmo, dizendo ser mais confortável e descontraído, mais para isso precisava tirar os sapatos.. relaxar mais.... descontrair mais... desopilar...

Feito isso, percebi uma certa ??maldade?? das duas, pois fiquei tão perto delas que dava para sentir o cheiro de ambas, uma mistura de perfume e sexo que se aproximava...

A Rayssa era uma moreninha,magrinha (+/- 60 kg), pequenininha (+/- 1,65 mts.), cor de canela (um mix de negro com índio), sorriso solto, dentes tão alvos que pareciam pintados, cabelos escuros ondulados, seios fartos e rígidos, típica da idade, que aparentava seus 20/21 anos, porém o que mais me impressionava era a sensualidade com que ela tratava as coisas, parecia que tudo que ela tocava se transformava em sexo, em prazer...

Já a Luana era mais encorpada, robusta, tipo malhada de academia (+/- 75 kg), pernas bem torneadas, roliças, cinturinha de pilão, como dizemos por aqui; mais tinha uma bundinha que era coisa de cinema, devia ter uns 105 cm e totalmente arrebitada, bem distribuída nos seus quase 1,80 mts. de altura. Literalmente um pedaço de mal caminho...

A conversa já ia pra lá de animada quando a Luana perguntou-me se eu era liberal ou careta, se eu tinha algum tipo de preconceito.... eu tenho imaginação fértil, mais não achei que fosse tanto assim... e respondi-lhe que nunca tive problema com nada, mais devolvi a resposta: por que....Talvez esse tenha sido meu erro! As duas chegaram-se mais próximo de mim, e trocaram caricias e deram um beijo na boca de quase um minuto; mais daquele tipo de beijo, que chega a dar água na boca de tanta vontade.... logo em seguida a Luana começou a tirar o babydoll de Rayssa e esta começou a tirar minha roupa sem muita timidez, e até com uma certa ansiedade... Em instantes estávamos todos nus, trocando caricias e beijos. Observei que a Luana quase nunca tocava em mim, e quando o fazia, era muito superficial, já a Rayssa não, era com muito carinho e sensualidade. Não demorou muito e estava eu sendo chupado pela Rayssa, enquanto que a Luana não deixava a Rayssa quieta.... era dedos e mãos escorregando sobre o corpo dela e o cheiro de sexo que exalávamos já tinha incensado toda a casa. Ficamos nessa posição por um bom tempo,até que a Luana, que sempre dava as idéias e as vezes chegava a ser ordens, sugeriu que trocassemos de posição. Foi ai que comecei a chupar a Rayssa.... sabe aquela bucetinha raspadinha... pois é... parecia coincidência, mais eu sempre gostei de poucos pêlos... lá estava a Rayssa deitada no tapete da sala, eu por cima dela, fazendo o que mais gostava e sabia, que era deixar uma mulher louca com uma chupada, e a Luana veio por trás de mim, deitou-se nas minhas costas e começou a morder e arranhar meu corpo com as unhas... e foi descendo, percorrendo e deixando meu corpo todo arrepiado, até que parou na minha bunda, abrindo minhas pernas e lambendo meu saco, virilha, cochas...e voltou para meu cuzinho, pincelando a língua, e introduzindo-a sempre um pouco... aquilo foi um sensação que nunca havia sentido, pois sempre fui hetero, e nunca ninguém tinha feito algo parecido... a cada introduzida da língua de Luana, eu descontava todo meu prazer na Rayssa, mordendo-a o clitóris, fazendo-a puxar o tapete com as mãos de tanta excitação, fazendo-a gozar, escorrendo um líquido tão quente e cheiroso que dava gosto.

A Rayssa não agüentando pediu para ser penetrada, e foi logo puxando um preservativo, sei lá de onde saiu, colocou na boca e vestiu em mim usando as mãos só para segurar meu membro que estava a ponto de bala, me puxando logo em seguida para cima dela e com as mãos, ficou brincando na entrada de sua bucetinha... até introduzir a cabeça que latejava na espera de ser engolida por aquela grutinha rocha / avermelhada.... de inicio fiquei dando pequenas estocadas, até que ela mesma segurou na minha bunda e puxou todo meu corpo ao seu encontro, ouviu-se um grito da Rayssa, que abrindo toda as pernas, me dava uma chave com ela pela cintura... Eu estava tão envolvido com a pressão que a bucetinha da Rayssa dava no meu cacete, e com a temperatura dentro dela, que nem via mais a Luana.... Até que novamente senti-a me abraçar por trás, e novamente começar a me chupar o cuzinho, só que desta vez, ela passou algum tipo de gel e logo o meu cuzinho começou a piscar e até a arder um pouco, mais eu tava tão envolvido com a Rayssa, que pensei ser normal... foi quando senti um dedinho da Luana forçar a entrada do meu cuzinho... de inicio isso me deixou tremendamente perturbado e até diminui o ritmo das estocadas na Rayssa, o que essa percebeu e me pediu para mudar de posição, desta vez, de joelhos no tapete, apoiou seu corpo em cima do sofá, ficando de quatro com todo seu sexo à mostra, dei umas estocadas na bucetinha dela, que já estava totalmente encharcada e lubrificada, depois ela mesmo puxou com as mãos minha rola, e introduziu no cuzinho dela, dizendo ser ali o máximo de tesão e prazer que sentia.

Eu nem acreditei no que ouvia, comecei a acariciar os peitos dela, que eram um desafio a lei da gravidade... sem perceber a Luana introduzia mais ainda o dedinho no meu cuzinho, e eu já tava até gostando, pois a sensação de ardor havia sido substituída por um calorzinho super diferente de tudo que já tinha visto...

Porém me surpreendi ao receber o peso do corpo de Luana em minhas costas, e ao mesmo tempo continuar sentindo o dedinho dela no meu cuzinho... foi aí que pus as mãos para trás, exatamente entre a bunda e a cintura dela, e me dei conta que ela estava usando uma cinta, e presa a ela, um pênis de silicone... quis sair e me levantar, porém com o movimento a coisa só piorou para mim, pois desequilibrei e o que imaginava ser um dedo, na realidade era um vibrador foi introduzido todo no meu cuzinho até então virgem. Dei um baida grito de dor e as duas, na posição que estavam, continuaram me prendendo até eu relaxar.... foi quando senti uns apertos no meu cacete, era a buceta de Rayssa me chamando, ela contraia os músculos da vagina de tal forma que até ritmo podia fazer, e ambas começaram um movimento cadenciado de entra e sai. De um lado o calor da bucetinah de Rayssa, do outro, a pressão no meu cuzinho... depois de um certo tempo, eu mesmo já estava acompanhando-as para frente e para trás... até que ouvi a Luana aumentar as estocadas e avisar que estava gozando... eu,pessoalmente não entendi como ela podia gozar daquele jeito, até que a Rayssa anunciou o gozo também, e eu no meio daquele sanduíche humano, fui aumentando o movimento e terminei gozando junto com elas... ficamos ali deitados os três, imóveis, apenas abraçados e escutando os corações e as respirações ofegantes, por uns 5 min. até que a Rayssa segurou no meu cacete, que já estava mole, apertando a camisinha e amarrando-a... eu tentei sair também, mais a Luana pediu para esperar, pois tinhamos que sair juntos, quando conseguimos desengatar, vi que havia um pênis de borracha ou silicone, com duas pontas, uma menor e mais fina, estava no meu cuzinho, e outra bem maior, e super grossa, estava na bucetinha de Luana.
Nos levantamos e fomos ao banheiro, elas entram na ducha primeiro, eu estava com as pernas bambas e com o cuzinho ardendo, elas me puxaram para a ducha e começar a me ensaboar... a Luana já estava super mais carinhosa comigo, só que, quando a água escorreu pelo rego da minha bunda, senti um ardor enorme, e fiquei todo arrepiado, elas perceberam e foram me abraçar e me acariciar... ficamos na ducha por uns 10 min até que elas começaram a se beijar de novo e eu novamente no meio das duas, recebendo caricias e retribuindo-as, até rolar um beijo meio inesperado da Luana comigo, uma coisa muito estranha, mais gostoso.

Logo após, a Luana saiu do banho saltando toda molhada pela casa e foi pegar mais cerveja, e ficamos, eu e Rayssa conversando embaixo d?água, onde a Rayssa me confessou que a Luana não curtia muito homens e sempre fazia isso com os paqueras, casos e namorados que ela Rayssa arrumava; E começou a falar que tinha a maior vontade de ver a Luana levando vara de verdade de um homem, nisso meu cacete começou a ficar vivo de novo, e começamos a nos beijar, foi quando a Luana chegou reclamando do silêncio que estávamos fazendo, puxando-nos pelos braços, e caímos os três na cama de casal que havia no quarto, ainda com os corpos molhados, começamos a nos chupar mutuamente; De início a Luana deitada e por cima dela a Rayssa a chupava, e eu por trás de Rayssa dando altas chupadas naquela bucetinha de cor roxa, avermelhada pelo sexo que havia feito; depois a Rayssa me deu um preservativo, piscando o olho para mim maliciosamente, e deitou-se de bruços e era chupada pela Luana, que ficava com as ancas pra cima e eu cai de boca naquela potranca, no entanto não saia da cabeça ver aquele rabão todo, malhado, duro, e com marquinha de biquine asa delta, virado pra mim... E não me saia da cabeça também o que a Rayssa tinha comentado no banho.... sem falar no ardor que eu sentia no meu rabo por conta daquela escrota pervertida... nisso a Rayssa pediu para que Luana colocasse a cinta com o tal membro, senti um arrepio na alma só de lembrar, mais aí, só as duas fizeram uso daquele artefato, e a Luana metia com tanta força em Rayssa que dava para escutar o barulho.... eu continuava chupando a Luana por trás, e vez ou outra pincelava a língua na entrada do cuzinho dela, e via que ela se arrepiava toda e ainda aumentava as estocadas em Rayssa... foi quando a Rayssa fez a mesma coisa com a Luana, passou as pernas na cintura dela e travou seu corpo com o de Luana.... Não perdi tempo, coloquei a camisinha, subi por trás em Luana e fui metendo vara naquela bucetinha que só gostava de ver pica de borracha.... de início ela reclamou um pouco, mais ai a Rayssa puxou-a pelos cabelos e deu um baita beijo de boca nela... ficamos nesse movimento por mais alguns instantes, até que, no movimento de entra e sai dos três, meu pau escapole para fora da buceta de Luana, e eu já engatado com o corpo por cima dela, decidi que era a hora dela sentir o veneno que tinha injetado em mim, e nem pensei duas vezes, mirei meu pau na entrada do cuzinho dela e forcei a entrada, entrando só a cabeçinha, no que a Luana parou geral os movimentos e retrucou, dizendo que ali não!!!! A Rayssa percebendo o que estava acontecendo, apertou mais ainda as pernas dela, enrolando-as com as de Luana e abraçou-a de tal forma a deixá-la imobilizada, e falou bem alto para eu meter de uma só vez no rabinho dela. Nem deixei ela terminar a frase, e desci todo o peso do meu corpo em cima das duas, entrando o meu cacete de uma só vez, sem dó nem remorso no cuzinho da Luana, que começou a berrar e se contorcer, e implorar, dizendo que estava doendo, e aos prantos de choro... A Rayssa, ria bem alto, e não parava de ordenar que eu não parasse de forma alguma, e que a Luana iria aprender, sentindo na pele, o que ela fazia todas vezes com ela Rayssa e com os homens que ela trazia...

Com a continuidade dos movimentos, de entra e sai da minha pica no cuzinho de Luana, começava a ficar com menos pressão, ou seja, que a musculatura já havia relaxado mais e se acostumado com o diâmetro que à penetrava, e ela já não reclamava mais, nem xingava mais, apenas ouvia-se uns soluços baixinhos....

A Rayssa soltou os braços de Luana e foi diminuindo a pressão que fazia nas pernas dela, para deixá-la imóvel, e começou a acariciá-la com as mãos, enxugando as lágrimas que ainda escorria do rosto, terminando num beijo terno e doce, uma mistura de saliva, suor e lágrimas....As duas começaram a rebolar e voltaram com os movimentos de vai e vem, com aquela coisa socada nas bucetas delas... Não demorou muito e já estavam anunciando o gozo, e eu acelerei as estocadas naquela que seria a melhor e maior bunda que já teria comido em minha vida.... quando comecei a gozar, a pressão por conta do tesão era tão grande que senti escorrer pela minha virilha e pernas um líquido, que achei ser esperma, nem liguei, gozei farta e profundamente... mais uma gozada que nunca havia tido em toda minha vida, algo que nem posso descrever... só ouvia os uivos do meu ser pondo para fora toda minha fome, tesão e prazer!

Quando paramos e fui saindo, logo em seguida, porque realmente o cuzinho dela estava piscando de uma tal forma que chegava a incomodar, vi que o líquido que escorria em mim não era esperma e sim sangue, muito sangue, fiquei ate assustado, pois sangrava de tal forma que a cama estava com uma mancha vermelha, igual quando se tira um cabaço de um virgem. Tirei o preservativo que estava usando e cai por cima das duas, onde ficamos tão somente ouvindo as respirações uns dos outros.... E nessa posição pegamos no sono.

Na manhã seguinte, acordei com a conversa das duas, ainda na cama, sobre o que havia acontecido na noite e madrugada anterior, fiquei sem me mexer, fingindo ainda dormir, e qual foi minha surpresa ao escutar a Luana confessar que, apesar da dor, tinha adorado a experiência e que não via a hora de me acordar para fazer de novo.

Ai meu cacete começou a crescer de novo e fui fazendo que me acordava naquele instante, quando a Luana passou a ter um postura mais feminina, e mergulhou de boca no meu pau, chupando-o com voracidade, a Rayssa disse que não iria ficar de fora e as duas se alternavam entre meu pau, meus ovos e beijos de boca, cada vez mais abriam as minhas pernas para dividirem o prazer oral, até tocarem de novo no meu cuzinho, que apesar da experiência traumática, relaxava tranquilamente.
Quando já estava em ponto de bala de novo, senti uma pressão diferente no meu pau, era a Rayssa que acabara de colocar mais um preservativo em mim, como ela mais gostava, com a boca.... em seguida so vi a Luana pegar um tubo de KY GEL, e com um sorriso maroto e traquino, lambuzar o cuzinho róseo dela, deitar-se por cima dos dois travesseiros, deixando a mostra a bundinha mais linda e sedenta por rola que já tinha vista, pedindo para eu penetrá-la novamente, mais dessa vez com calma, com jeito, e com o consentimento dela.... Não tive nem tempo de responder, quando me vi já estava por cima dela, de início na bucetinha, na velha e boa posição de ??parece mais não é??, só para dar mais tesão e lubrificar mais antes de enrabá-la de novo.

Qual não é minha surpresa, quando a Rayssa vendo tudo aquilo, diz em voz alta que também não iria ficar de fora, e que a minha condição de continuar com aquilo, seria deixá-la usar de novo a cinta em mim. Eu já tava engatado mesmo, já havia levado na noite anterior, pensei e nem fiz questão, a Rayssa começou a rir e foi logo instalando o ??equipamento?? nela e em mim, nisso a Luana que levava vara na bundinha e rebolava como uma verdadeira cadela no cio, puxou um outro vibrador, debaixo do travesseiro, e introduziu em sua buceta, e levei um baita susto, quando ela ligou, pois tocava no meu cacete, separado apenas pela película que divide a vagina do ânus. Foi o que me tirou a atenção de Rayssa, e ficamos os três ali engatados, sendo penetrados mutuamente, até gozarmos, primeiro a Luana, que soltava uivos de tesão, pois estava gozando na buceta e no cuzinho também, depois foi a Rayssa, que se excitava com os gritinhos de Luana, e começou a gozar, e por fim eu, que fico até sem jeito de confessar, mais já havia gozado comendo o cuzinho de Luana, e continuei fazendo o mesmo movimento, e pela primeira vez, sentia prazer, e acho que também gozei pelo cu, pois com as estocadas que a Rayssa dava em mim, meu cacete não baixava, e eu não conseguia pedir para ela parar, pois a sensação era estranha, diferente, mais muito bom. Depois disso, tivemos inúmeras encontros e transamos de formas, posições e lugares diferentes, trocando sempre de papéis.

Fonte: acervodecontos.com
O patrão ficou maluco!
Cupom de desconto do novo parceiro do ProjetoPornô: P10D2AAP
Acesse www.produtosimportadosbr.com.br e aproveite o nosso desconto!


views 4210


tags:

orgia 

grupal 

suruba 

trio 

três 

threesome 

mulheres 

imaginação 

fértil 

casual 

depilada 

raspada 

magrinha 

gostosa 

malhada 

brinquedo 

consolo 

dedada 

fio 

terra 

anal 

vaginal 

gozada 

orgasmo 

garganta 

profunda 

inversão 

plantaosexy 




Novidades:




  Contos Eróticos Relacionados

A promessa de Fátima

Eles se dão as mãos, e com Fátima imprensada com a boca na vagina da patroa, e o penis do homem enterrado no...

views 3837

Duas gatas na montanha

Sou divorciado, tenho 38 anos, moreno claro, cabelos pretos e lisos, 1,78m e 82Kg. Amante de esportes...

views 1647

Tendo que dividir a esposa

Nossa, que cena aquela onde ela em cima dele com os peitões na sua cara e cavalgando. Ela começou a gozar alto e...

views 4308

Quando comi a esposa do meu amigo

Já recuperada, Alice falou ao marido que iria dar seu cuzinho para mim, já que o seu marido queria que ela...

views 6289

O Cu da esposa como presente de Aniversário

Meu cacete começou a dar sinais de vida novamente ante a perspectiva de ver a Silvana levar aquele cacetão enorme na bundinha...

views 4164
 
 
Parceiros & Links Recomendados Recomendados!

1. 2. 3. 4. 5.
6. 7. 8. 9. 10.
11. 12. 13. 14. 15.
16. 17. 18. 19. 20.
21. 22. 23. 24. 25.
26. 27. 28. 29. 30.
31. 32. 33. 34. 35.
Videos De Putaria     KiNovinhas     http://www.rodiziodegatas.net/     CNN Sexo     xvideos porno     Novinha Tesuda

> Xvideos Pornos        > Só Putinhas        > Brasileiras Putas        > Mulheres a foder

> Comendo sua Mãe        > Gatas Quentes        > Portal da Putaria        VAZOU NO WHATSAPP


*ATENÇÃO: Clique aqui para entrar em contato conosco para denunciar um site acima que tenha conteúdo ilegal/malicioso ou contaminado!
> Clique Aqui e cadastre-se para se tornar um Parceiro do Projeto Pornô® <
 
 
    porno     pornô     videos porno     fotos eroticas     sexologia     contos eroticos     gostosas     novinhas

    amadora     xoxota     buceta     atriz porno famosa     sexo oral     bunda     traição     bundas

    xoxota     sexo oral     putaria     bucetas     porno    bucetinhas    contos eróticos
 
Violência Contra a Mulher: DENUNCIE! Todos Contra a Pedofilia!
Site Proibido Para Menores de 18 anos! Site Proibido Para
Menores de 18 anos!
Copyright © ProjetoPorno.com.br, Todos Direitos Reservados  -  Contato   Retirar Conteúdo
Melhor Visualizado na resolução: 1024 x 768 px.