(Fechar X)
Promoção Produtos Importados Br
Projeto Pornô
Publicidade1
Projeto Pornô
   
Comprar Produtos Adultos Importados (Embalagem Discreta)
Home
Vídeos
Fotos
Artigos
Contos Eróticos
Anuncie Anuncie
Parceria Parceria
Home   

Contos Eróticos

  

Teens

Contos Eróticos  

A piriguete do funk - Parte 3

  Tamanho da Fonte:
Diminui Tamanho Fonte -    Aumenta Tamanho Fonte+
Imprimir Imprimir

Ver Parte 2

- - -

Naquela hora eu falei pra ele: - O que você ta fazendo? Ta louco? Você vai me sujar! O meu shortinho de lycra é branco, tira isso daí vai! Por favor, e se chegar alguém?

Ele tirou o cacete do meio das minhas coxas, colocou pra dentro da bermuda, me puxou de volta pro seu corpo e me pressionou contra aquele volume enorme fazendo as polpinhas do meu bumbum quase sentarem em cima daquilo e depois disse: - Você é muito reclamona, sabia? Apesar de ser um tezão!

Fiquei meio desconcertada, ao mesmo tempo me sentido, a poderosa do baile funk. Mordiscou minha orelha fazendo arrepiar todos os meus pelinhos e continuou: - Já pensou tudo isso na sua bundinha! Pior, falou com aquele instrumento latejando de tão duro atravessado na minha bundinha.

Meu coração disparou e o meu cuzinho piscou involuntariamente. Minha xaninha super molhada me deixava arrepiada. Pra me acalmar um pouco eu respondi, fingindo que nem tinha ouvido ele: - Vou pra quadra dançar mais um pouco!


periguete baile funk


Estranhei ele não vir atrás de mim, mas o meu alívio durou pouco. Conforme eu andava no meio daquelas pessoas pra chegar na quadra os caras me encoxavam, passavam a mão na minha barriga, nas minhas coxas e até mesmo no meu bumbum. Eu estava me sentindo o protótipo de uma vagabunda naquela situação, mas estava muito excitada. Eu estava molhada, suada e excitada e eles ali se acabando com suas mãos e membros de todos os tamanhos no meu corpo, era um prazer indescritível sentir seus toques, na minha bundinha, na minha barriga, nas minhas coxas e até mesmo na minha xaninha. Igual a todas as meninas dali eu me senti uma putinha!

De repente, ouvi um deles falar para o outro: - Xii, cara sujou! Vaza, vaza! Essa garota ta com o Mane Cavalo e se ele flagra a gente aqui nos estamos fedidos! Em menos de cinco minutos eu já estava dançando e rebolando praticamente sozinha. Ninguém mais se atreveu a tocar sequer um dedinho no meu corpo. Foi nessa hora que eu entendi que o tal Mane Cavalo era mesmo o dono do pedaço e bem perigoso.

Não demorou e de novo ele chegou e me pegou pela cintura me levando pro meio da pista. Me ajeitava no seu corpo, me encostando nele até meus seios ficarem, colados contra o peito todo suado dele. Depois, começou a passar suas pernas no meio das minhas até que tocou minha xaninha com as coxas. Quando ele percebeu que eu tremi deu um sorriso malicioso e continuo me apertando contra ele como se eu fosse sua propriedade. No impulso e pelo medo eu me soltei dele virando de costas, para ir embora e foi quando novamente ele me puxou forte pela cintura e encostou aquele membro, grosso e duro feito pedra no meu bumbum, dizendo no meu ouvido: - Rebola no caralho do negão safadinha! E ficou ali me roçando com aquela cara de quem já tinha fumado e cheirado todas!

Cansada de ficar fugindo e sem ter como ir embora, resolvi entrar de vez na brincadeira dele e pensei: - Seja o que deus quiser! O contato do seu corpo rígido, seus braços fortes passando pela minha cintura e seu cacete enorme e duro contra o meu bumbum deixavam a minha xaninha cada vez mais faminta.

Levei as minhas mãos até o meu pescoço, levantei meus cabelos todos suados e me abaixei pra rebolar naquela vara grossa e dura ao som do funk que não parava de rolar. Descia e subia feito uma doida enquanto ele grudado na minha cintura ficava me esfregando com força naquela tora. Com aquela pegação, meu shortinho já estava bem enfiado no meu rego e com isso, metade do meu bumbum ficava pra fora.


boquete no negão


Quando aquilo começou a apertar as minhas polpinhas me empurrando pra frente eu perdi o juízo e levei a mão esquerda pra trás e apertei bem forte aquele cacete por cima da bermuda dele e percorri toda a sua extensão. Era imenso! Uma coisa louca! Ele deu um gemido e sussurrou no meu ouvido: - Isso, putinha! Vai brincando, vai! Depois não reclama se não agüentar, ta? Esse caralho preto não é pro teu corpinho branco não! Eu dei uma risada sacana, ajeitei ele bem no meio do meu reguinho, fiquei me esfregando jogando o corpo pra trás e respondi: - Como você pode saber? Nem me conhece! Olha que eu posso te surpreender heim?
Ele abriu bem a mão colando ela na minha barriga me forçou ainda mais no corpo dele e falou: - Você ta brincando com fogo, putinha! É melhor parar porque se não eu vou fazer você chorar pela buceta e arrancar bosta do teu cuzinho rosado...Depois não diz que eu não avisei!
Eu já estava alucinada de tanto tesão e com aquelas palavras dele me tratando como uma vadia qualquer, mais tudo aquilo duro e pulsando atrás de mim, acabei gozando. Minha calcinha encharcou e também deixou molhado o meu shortinho.

Agarrado na minha cintura e respirando ofegante na minha nuca ele gemeu mais uma vez quando dei outro apertão no cacete dele com a mão e com o bumbum, tudo junto. Eu me esfregava nele como uma cadela no cio, subindo e descendo com as pontas dos pés e pra lá e pra cá só pra deixar ele cada vez mais louco por mim.

Com a calcinha já toda melada e entrando no meu reguinho por causa daquela esfregação fui ficando cada vez mais doida. Alucinada, falei pra ele: - Me leva embora daqui? Ele me virou, me puxou e me deu um baita beijo me fazendo sentir naquela hora aquela coisa dura entre as minhas pernas, e respondeu: - Só levo se for pra te fuder todinha! Ta bom pra você? Será que agüenta?

Presa pelos braços dele e colada no seu corpo me sentindo uma refém diante daquela tora toda roçando nas minhas coxas, passei a língua nos seus lábios grossos e respondi: - Não sei! Mas quero tentar!

Ele então me pegou pela mão e foi me tirando dali até chegarmos no seu carro. Quando entramos ele já colocou o cacete pra fora da bermuda. Nossa! Tava muito duro! E como era grande aquela tora preta que pulsava com aquelas veias estufadas. Sem perder tempo ele me puxou pelo braço e me mandou chupar aquele monumento de carne negra. Eu estava paralisada porque não tinha idéia daquele tamanho e por alguns instantes só fiquei olhando. Ele não quis nem saber me pegou pelos cabelos e foi me inclinando sobre o seu colo e forçando com aquela coisa a entrada da minha boca. Com aquilo ainda nos lábios sussurrei pra ele esperar um pouco, mas ele com aquela voz grossa de macho disse: - Chupa! Chupa purinha! Chupa isso que vai te fuder e te deixar arriada hoje! Comecei a mamar, chupando feito uma louca aquela tromba negra suculenta sorte que o carro dele tem os vidros bem escuros e ninguém conseguia ver nada.
Eu lambi a cabeçona, desci a língua por todo o corpo daquele cacete negro, chupei o saco dele, subi de novo e tentei enfiar parte daquilo tudo na boca, isso sem deixar de punhetar, é claro. Quando senti que o cacete dele começou a pulsar mais forte, aumentei as chupadas e o movimento das mãos e ele soltando um gemido entre os dentes gozou na minha boca gritando: - Engole essa porra! Se sujar o assento do meu carro vou fazer você limpar! Eu não tinha como desobedecer e a cada jorrada da porra dele na minha boca eu ia engolindo. Era muita porra! Grossa e quente parecendo maizena! Eu ainda tinha algumas gotas no cantinho da boca quando ele guardou o cacete dentro da bermuda e me socou um beijo de tirar o fôlego. Ligou o carro e saímos dali. Não sabia para onde ele estava me levando, mas no caminho ele colocou uma mão entre as minhas coxas deu um aperto de leve e falou: - Puta que pariu! Você chupa que é uma delícia heim? Pena que o meu caralho é grande pra sua boquinha, mas a sua bocetinha vai ter que dar conta dele! Quero ver ela engolir todinho ele, já que a boquinha não engoliu!

Pensei comigo naquela hora: - Ai meu deus! Estava prestes a ter mais um cacete negro na minha vida, só que dessa vez, estava com medo de não agüentar e aquilo me machucar. Enquanto ele dirigia, apertei um pouco aquele cacetão por cima da bermuda dele, mas não agüentei e logo enfiei a mão por dentro de uma das pernas do bermudão. Minha mão encontrou o cacete dele que de novo já estava muito quente e mau conseguia mexer, de tão grande, duro e de tão apertado dentro da bermuda. Ele sorriu safadamente e falou: - O que foi? Ta conferindo, é?

Continua...

Cinthia

- - -

Ver Parte 4 (FINAL)

Autor: cinthialamarck
Fonte: contoerotico.com
O patrão ficou maluco!
Cupom de desconto do novo parceiro do ProjetoPornô: P10D2AAP
Acesse www.produtosimportadosbr.com.br e aproveite o nosso desconto!


views 3137


tags:

teen 

ninfeta 

novinha 

periguete 

piriguete 

baile 

festa 

funk 

short 

mini-saia 

xaninha 

putinha 

gatinha 

gostosinha 

negro 

pauzudo 

gozada 

engolindo 




Novidades:




  Contos Eróticos Relacionados

Na minha mente, tudo o que aconteceu antes

Eu vou me decepcionar depois de tantos anos pensando nisso e tendo essas conversas com ele. E a pegada dele? Pronto, sem calcinha.

views 1480

Brincando de esconde-esconde - Parte 3

Eu, como eu sempre gostei de mamar num cacete, estava adorando assistir os dois daquele jeito. Minha calcinha toda...

views 4194

A piriguete do funk - Parte 1

Vesti uma calcinha preta bem pequenininha e apertadinha toda enfiadinha no meu bumbum, coloquei o tal shortinho...

views 3093

Como eu descobri que era putinha (Parte 1)

Ele me virou de frente tirou toda a parte de cima me deixando com os peitões de fora. A forma que aquele safado olhava...

views 2752

Perdendo a virgindade com os meus primos

O Lucas e o Victor chuparam minha bucetinha e meu cuzinho e aquilo foi ótimo, eu me sentia poderosa, eu amei...

views 3786
 
 
Parceiros & Links Recomendados Recomendados!

1. 2. 3. 4. 5.
6. 7. 8. 9. 10.
11. 12. 13. 14. 15.
16. 17. 18. 19. 20.
21. 22. 23. 24. 25.
26. 27. 28. 29. 30.
31. 32. 33. 34. 35.
Videos De Putaria     KiNovinhas     http://www.rodiziodegatas.net/     CNN Sexo     xvideos porno     Novinha Tesuda

> Xvideos Pornos        > Só Putinhas        > Brasileiras Putas        > Mulheres a foder

> Comendo sua Mãe        > Gatas Quentes        > Portal da Putaria        VAZOU NO WHATSAPP


*ATENÇÃO: Clique aqui para entrar em contato conosco para denunciar um site acima que tenha conteúdo ilegal/malicioso ou contaminado!
> Clique Aqui e cadastre-se para se tornar um Parceiro do Projeto Pornô® <
 
 
    porno     pornô     videos porno     fotos eroticas     sexologia     contos eroticos     gostosas     novinhas

    amadora     xoxota     buceta     atriz porno famosa     sexo oral     bunda     traição     bundas

    xoxota     sexo oral     putaria     bucetas     porno    bucetinhas    contos eróticos
 
Violência Contra a Mulher: DENUNCIE! Todos Contra a Pedofilia!
Site Proibido Para Menores de 18 anos! Site Proibido Para
Menores de 18 anos!
Copyright © ProjetoPorno.com.br, Todos Direitos Reservados  -  Contato   Retirar Conteúdo
Melhor Visualizado na resolução: 1024 x 768 px.